RESENHA: TERRÍVEL ENCANTO

A jovem Aislinn sempre viveu sob a proteção de três regras inusitadas mas bastante simples:
♦ Não encare os seres encantados invisíveis
♦ Não fale com os seres encantados invisíveis
♦ Nunca desperte a atenção deles
Mas, com a chegada de Keenan, um ser encantado poderoso e sedutor, essas regras parecem perder todo o significado, e a garota se vê diante de escolhas perturbadoras, imersa num mundo que desde pequena foi ensinada a temer e odiar.
Intriga sobrenatural, amores mortais e o choque entre antigas regras e expectativas modernas se entrelaçam neste extraordinário conto de fadas do século XXI.
Editora/selo: ROCCO Jovens Leitores | Autora: Melissa Marr | Nota: ★★★
Yay, hoje tem resenha \o/ Faz muito tempo que não faço uma aqui. E devo confessar que meu volume de leitura esse ano está vergonhoso, tô numa ressaca literária complicada, nem A Libélula no Âmbar tá conseguindo me tirar direito dessa.
Mas enfim, Terrível Encanto foi um livro que eu tinha como desejado no Skoob, e por causa disso o namorado escolheu pra me dar de presente. 
Tinha as melhores expectativas pra ele quando fiquei conhecendo a história e marquei no Skoob, porque NOSSA, um YA com seres encantados de verdade, com corte e tudo, parecendo tudo muito gaélico, roots e original. 
Mas uma das coisas mais chatas é quando você tem uma puta expectativa com o livro e ela não é assim tão bem correspondida. E bem, foi o que aconteceu com Terrível Encanto. :( *chora rios* Ainda assim, não deixei de fazer as fotos da resenha, porque a capa é linda e a temática também, então quis um cenário e edição que combinasse com o clima do livro, e as plantinhas do quintal serviram. 


O livro conta a história de Aislinn, que tem que lidar desde criança com a Visão, ou seja, o poder de ver seres do Mundo Encantado, que muitas vezes são assustadores, com um aspecto estranho ou feio. Acontece que um deles se faz visível pra ela, Keenan, o Rei do Verão, e então ela descobre que é a escolhida dele, sua Rainha, que foi aguardada e procurada por séculos, e a única que pode acabar com o frio que a Rainha do Inverno, a mãe dele, Beira, está jogando sobre a Corte do Verão, que ele governa. Aliás, que personagem DESPREZÍVEL a mãe de Keenan. Horrível mesmo, de uma crueldade sem tamanho.  
Keenan começa a perseguir Aislinn, e depois ela conhece Donia, que foi a escolhida anterior de Keenan. O problema é que ela não era a Rainha verdadeira, mas sem saber disso aceitou arriscar tudo por causa dele e ainda o ama, e por conta disso, virou a Garota do Inverno, que carrega o frio dentro de si. E é isso que acontecerá com Aislinn, caso ela aceite segurar o bastão de Rainha e mesmo assim, não seja a escolhida. Porém ela não quer abandonar sua vida, seu namorado, a escola, nada disso, para assumir o lugar como Rainha do Verão. 
Ah, durante a leitura, até se compreender todo esse esquema da Rainha do Verão e da Garota do Inverno, o que acontece com quem se não for a escolhida etc, demora um pouco, pois ele é meio confuso e a autora não dá explicações diretas no começo. 


Além disso, na história temos a avó de Aislinn, que sabe da Visão, a tem e sempre orientou a neta com as regras de ignorar os seres encantados. E tem também Seth, o cara por quem Aislinn é apaixonada, que gosta dela e se torna o seu namorado. Ele é um cara legal e não queria que Keenan atrapalhasse o romance deles.
E falando nos caras, Keenan é um enjoadinho com Aislinn, bem longe do "sedutor" da sinopse do livro... Ele tem muitas qualidades mas a autora também não liga de mostrar seus muitos defeitos. Alguns tipos de defeitos a gente releva pois ajuda no realismo do personagem, mas os dele eu não consegui engolir. E na verdade Aislinn também é um bocado chata, achei meio sem personalidade, MASS ao menos ela é algo inteligente e esperta, não mais uma tonta que achamos em vários YAs, ela só não me despertou muita simpatia. Daí acabei shippando muito Keenan com Donia, aí sim fica fofo e sem nada de chatice. É até curioso ver que Keenan, apesar de querer que Aislinn seja sua rainha, ainda tem um grande carinho ou sentimento, sei lá, por Donia, e ela sofre por ele estar escolhendo outra, mas é pelo bem da Corte. Aliás, Donia é quem devia ser a protagonista! Achei ela bem legal, com certeza a melhor personagem do livro. 


Uma coisa digna de elogios foi a construção dos seres encantados, da Corte do Verão, as outras Cortes que são só citadas e tudo o mais. Foi realista e bem sacada. Desde criança sou fascinada com as histórias sobre o "povo pequeno", que originalmente são contadas pelos celtas gaélicos (das ilhas da Grã-Bretanha), e vê-los transportados pra um livro de YA, com mais descrições e interação foi ótimo. A autora soube criar e descrever aspectos bonitos e feios pra eles, suas interações com Keenan, e nas partes onde perseguem Aislinn e ela tem sempre que fingir que não vê foram bem angustiantes, pois são conhecidos por serem sedutores e doces, mas também cruéis e egoístas. Deu pra ver que houve muita pesquisa envolvida, e nesse aspecto a gente não se decepciona (e adorei os trechos de livros antigos falando sobre os seres encantados, no começo de cada capítulo).


Somando isso, a história tem vários elementos legais mas acho que Melissa Marr não soube trabalhá-los muito bem, a começar por Aislinn e Keenan, dois chatos que deveriam ser legais, por serem os protagonistas do livro, e Donia e Seth acabaram roubando a cena, pra mim. Uma parte minha ficou querendo que Keenan fosse realmente aquele personagem de YA e que houvesse um triângulo amoroso perturbador e tal, mas em momento quase nenhum eu achei que Aislinn fosse largar Seth pra ficar com ele (e o pior, eu já sabia o que de fato ia acontecer por um spoiler que uma idiota deixou numa resenha no Skoob). Mas de qualquer forma, o que realmente aconteceu, de certo modo foi legal pois fugiu um pouco do óbvio que sempre ocorre nos YAs. E o livro é narrado em 3ª pessoa (AEEEEEEEEE), o que ajuda a ter uma idéia da história segundo os outros personagens, como Donia, que tem várias passagens. 


Ah, um outro problema do livro é que a autora enrola MUITO pra levar a história adiante, os acontecimentos demoram. Claro que é necessário ter uma preparação, as coisas não podem sair evoluindo do nada. Mas as páginas vão passando e Keenan continua lá, cercando Aislinn e ela tentando evitá-lo. Só depois da metade é que tudo começa a ficar mais interessante e movimentado. 
Claro que eu fiquei curiosa com a história em si ao longo da leitura, e a escrita da autora é bem agradável, leve sem ser completamente simples, mas eu esperava mais do livro. A história poderia ter se desenvolvido mais cedo e mais rápido, os protagonistas deviam ser mais legais ou então o livro poderia ser mais curto. 

MAS não é uma leitura de se jogar fora, justamente pelos elementos legais e muito bem construídos, como o cenário dos seres encantados. E por causa disso quero ler os outros livros dessa série Wicked Lovely. O próximo é Tinta Perigosa, já vai pra wishlist no Skoob. 


Por hoje é isso, espero que tenham gostado da resenha e das fotos (acho que foram as mais bonitas que já fiz de livros até hoje hoho) ♥ Tentei ser breve mas sabem que eu não consigo tanto né... A gente já chega com a resenha na cabeça mas na hora vão surgindo mais e mais coisas que podem ser faladas, aí já viu.
Beijos :*

WISHLIST LITERÁRIA #1

SHAME ON ME. MUITA SHAME. Eu sei, passar mais de 1 mês sem postar ultrapassa todos os limites do aceitável, é uma ofensa à família brasileira! Mas eu voltei, com um post que já planejava há semanas e só enrolava, mas hoje tomei vergonha. É a primeira wishlist que faço aqui no blog, e pra estrear, nada melhor do que fazer de livros! ♥ E obviamente essa traça que vos fala ainda tem outras com muitos outros livros incluídos, só não coloquei tudo aqui senão ficaria imensa, por isso o #1 no título. 

Pra seleção de hoje, olhei meus desejados no Skoob, mas escolhi os que meu coraçãozinho de traça deseja há mais tempo... Pra ser mais precisa, há ANOS. Sim, nenhum desses faz menos de 1 ano que estou cobiçando. E os que estão ordenados primeiro são os que quero há mais tempo.


1) BOUDICA - ÁGUIA - Esse é o primeiro livro da trilogia homônima. Sou surtada com celtas, com história, e principalmente, com a história da rainha mais badass motherfucker que se tem notícia: liderou um levante de tribos contra o domínio romano, tacou o terror nesses pintosos e espalhou morte e destruição nas cidades romanas, na Bretanha em 61 d.C. Já li um livro ótimo sobre ela, que se tornou um dos meus 10 preferidos (Os Corvos de Avalon, acabei de ver que não tem resenha dele aqui, NÃO É POSSÍVEL ISSO PRODUÇÃO - preciso pegar a do Skoob e postar aqui pra ontem).
Minha história com esse livro é antiga, vi a trilogia pessoalmente na Bienal de 2011 (post sobre aqui), mas estava super cara como todos os livros da Bertrand, chegando na faixa de 60 reais cada um! Achei um absurdo e claro que não comprei, mas ando rondando o Estante Virtual à procura e tá bem mais barato, já que em lojas mesmo não se acha mais. 

2) LASHER - terceiro livro da série As Bruxas Mayfair, da minha segunda escritora favorita, a maravilhosa Anne Rice (tenho O Vampiro Lestat autografado da Bienal 2011, bjs hahaha). Essa série é talvez a coisa mais genial e incrível e maravilhosa que a Anne escreveu, uma das coisas mais impactantes e chocantes que já li na vida, é simplesmente uma história que não dá pra esquecer. Arrisco a dizer que tão boa quanto ou melhor que As Crônicas Vampirescas, pois é uma história totalmente original, é maravilhosa, nem tenho o que falar. Resenha de A Hora das Bruxas I e A Hora das Bruxas II pra quem quiser dar um conferes. ;) E ó, dou um Kit Kat pra quem adivinhar porque meu Instagram é @yasmayfair haha. 

3) OS ANCESTRAIS DE AVALON - pra quem não sabe, As Brumas de Avalon é/são meu livro/s preferido/s de todos os tempos, e existem outros livros contando a história anterior a ele (inclusive Os Corvos de Avalon que citei ali em cima é um deles). Já li quase todos da série, só me falta esse e o seguinte que está no 4) A SENHORA DE AVALON. 

5) O LIVRO DOS SITH - primeiro de tudo, Sith e Jedi NÃO TÊM PLURAL MINHA GENTE. Então, tenho O Caminho Jedi desde o fim de 2013 e NÃO, ainda não li por motivos de fila literária maledeta. E sou doida, porque os livros que mais quero ler, fico enrolando e passo outros que chegaram depois na frente, e faço a mesma coisa com os mangás. Mas especialmente quero MUITO O Livro dos Sith porque né, lado negro é o lado negro, não há paz, só há emoção, através da emoção eu ganho força, através da força eu ganho poder _insira resto do Código Sith aqui_ e não nego meu #sithpride. (e não gente, eu não sou fã poser que entrou na moda porque lançou um monte de livro, pelamordosdeuses, eu fiquei em 2° lugar no quizz Star Wars no Jedicon que rolou no Anime Friends de 2013, e sendo a única mulher participando ok? Ok. #chata #exibida #soudessas VEI ME DEU BRANCO NA ÚLTIMA PERGUNTA DE TANTO NERVOSO SENÃO EU TERIA GANHADO)

6) MEMNOCH - outro livro da diva Anne Rice, esse faz parte da série As Crônicas Vampirescas, e é o 5°. Desnecessário falar o quanto eu amo os vampiros da Anne, né? Só lendo pra saber exatamente a dimensão e profundidade das histórias maravilhosas que ela criou ♥ ISSO que é vampiro de verdade. #Lestatmemorde #Louiskawaiidesu #Mariusseulindo 

7) CALAFRIO - SIM, aquele YA que foi febre há uns anos atrás. Até hoje quero lê-lo, porque apesar da comparação infame com Crepúsculo na capa, sempre li muitos elogios pra ele, falando da história realista que a autora criou, apesar de haver lobisomens, e como você sente e sofre nos acontecimentos junto com os personagens e tal. 

8) BATTLE ROYALE - sou fã há sei lá, muitos anos dessa história, desde quando o mangá era lançado aqui no Brasil pela Conrad, tenho quase todos e até hoje enrolo pra pegar o último volume na estante e ler, porque gosto muito. *doida* Mas né, na época eu não sabia que tudo começou com o livro. Fiquei sabendo do live action (filme, que até hoje não vi), e só depois da existência do livro. Daí quando em 2013 ou 2014, sei lá, anunciou que seria lançado o livro aqui no Brasil, QUASE SURTEI ASFHGFGGHS e até hoje não comprei e não li, parabéns pra mim. (sem comparações com Jogos Vorazes, porque eu vi os filmes e gostei, mas BATTLE ROYALE VEIO PRIMEIRO, NEM VENHAM, SUZANNE COPIONA MENTIROSA). 

Então essa foi a primeira wishlist do blog, e a primeira literária. ALÔ NAMORADO, ALÔ FAMÍLIA, fica aí a dica. E até que escrevi pouco, PALMAS. 
E até o próximo post :* 

O QUE ANDO ASSISTINDO - SÉRIES


Há exatamente um mês do último post, voltei :D Desculpem a demora, é que estava realmente sem idéias do que postar. Vi vários filmes nessas semanas, mas queria ao menos variar o assunto das postagens e quase todos já estão com as reviews escritas, mas deixarei pra postar depois.

Mas o post de hoje não deixa de ser muito diferente em questões de ser algo pra se assistir, pois é sobre séries!  Há muito tempo fiz esse post, o primeiro "O que ando assistindo", e falava de séries E animes. Mas, como a quantidade de séries é sempre muito maior, dei uma pausa com os animes (e os desenhos, como A Lenda de Korra) e tô tentando me concentrar somente nas séries pra ver se me atualizo com todas o mais rápido possível. Lá vai a listinha com meus minúsculos comentários:

VIKINGS

Assisto a essa com o namorado, e milagrosamente tamos no começo da 3ª temporada (porque comigo as séries rendem muito mais se eu assistir com alguém do que sozinha por conta própria haha). :) É uma série histórica maravilhosa, do History Channel, que, se eu for resumir, conta sobre o rei semi-lendário da Escandinávia, Ragnar Lothbrok, e suas incursões e invasões e pilhagens e ataques à Grã-Bretanha. E claro que não se trata somente disso, há muitos personagens e tramas correndo junto com essa principal que fazem a série ficar ágil e viciante. E o visual dela é incrível, tanto pelo cenário do norte da Europa (curiosidade: foi gravada no Canadá pra simular a Escandinávia, e ficou perfeito) e depois, da Grã-Bretanha. E claro que por ser uma série histórica, e do History Channel ainda, claro que ela é muito fiel e realista nessa parte. Tanto no que mostra da cultura e religião dos nórdicos e dos católicos (nessa época, a Inglaterra estava longe de ser protestante) quanto na parte das invasões, que tem muita morte, sangue, torturas e tal (e curiosamente, as cenas de sexo são rápidas e inocentes, às vezes nem aparecem). Se você tem estômago fraco e não aguenta ou gosta de ver essas coisas, não assista :p #dica 
Mas certamente uma das melhores partes da série, além das tripas e sangue é a das personagens femininas, que não são poucas, não são relegadas à segundo plano e participam ativamente da história, seja como guerreiras (como a diva maravilhosa Lagertha) ou como as esposas que permanecem na Escandinávia e não vão junto para as invasões. Vikings não seria a mesma coisa sem as personagens femininas (até as inglesas são ótimas)! ♥
(Sendo chata histórica: não, eu não sou puxa-saco dos vikings nem nada disso, nunca achei legal chegar no lugar, matar pessoas inocentes, estuprar as mulheres, pilhar tudo, até os animais, levar gente como escrava e era isso que eles faziam. Pra gostar da série tem que relevar essas coisas, e tem hora que é difícil pois há muitas cenas fortes.)

OUTLANDER


Outlander é amor, Outlander é vida. Já fiz resenha + makes inspirados no primeiro livro aqui, e atualmente estou há um pouco mais da metade da primeira temporada, que é baseada no primeiro livro. 
Em resumo, pra quem não conhece, conta a história da inglesa Claire Randall, que foi separada do marido, Frank Randall, durante a Seg. Guerra Mundial, ela teve de trabalhar como enfermeira e ele como espião. Após a guerra acabar, eles fazem uma viagem às Highlands da Escócia, pra recuperarem o rombo que a separação da guerra foi no casamento. O que Claire não sabia é que, num círculo de pedras antigo, seria transportada, sabe-se lá como, diretamente para o ano de 1743, onde as tradições escocesas eram completamente diferentes de tudo o que ela conhecia, e onde tensões políticas afloravam, pois uma revolta contra o então rei da Grã-Bretanha (que comandava a Escócia) estava nascendo. Claire faz de tudo, mas sem chance nenhuma de conseguir voltar ao presente, acaba conhecendo e sendo obrigada a se casar, para fugir dos ingleses, com Jaimie Fraser, um escocês ruivo maravilindo, corajoso e com um passado sofrido, só que ao mesmo tempo eles vão se apaixonando, e o resto vocês já sabem... :v  
Mas não se enganem com a historinha que parece romancezinho água com açúcar: o livro e principalmente a série são totalmente pra adultos. Já vi na net um cara sem noção reclamando que foi ver com a família na sala e teve que tirar por causa de certas cenas. Porque sim, tem violência física e sexual, gente morrendo, gente morta, tortura das pesadas, sexo... Fora o tema político que na série foi mais reforçado do que no livro, inclusive com algumas mudanças que não existem nele. E tem um vilão muito desgracento, que por acaso é ancestral do marido da Claire, e é A CARA dele. 
Mas tirando isso, a série é MARAVILHOSA. Mais uma com o visual e trilha sonora incríveis, e uma coisa que muito me agrada, é FIEL AO LIVROOOOOOO! Muuuito fiel, até nos diálogos. Como disse, Outlander é amor, Outlander é vida. Simplesmente VEJAM. 

GREY'S ANATOMY


Porque nem só de séries históricas a louca histórica aqui vive. Mas tenho uma regra: Não consigo engolir séries comuns, que se passem no mundo atual e não tenham nada de fantástico. Pode não ter nada de fora da realidade desde que seja histórica. E se é pra ser no presente, que pelo menos tenha coisas sobrenaturais. A única exceção a essa minha regrinha é minha amada Grey's, de tão boa que é. 
Já falei dela no primeiro "O que ando assistindo" e continuo assistindo, porque é uma série longa e eu ainda vou pra 6ª temporada, sendo que vai pra 12ª (SOCORRO) temporada. Ou seja, estou na metade. Normalmente eu evito qualquer coisa que seja longa, seja anime ou série, mas eu amo muito Grey's, não dá pra evitar. :( 
Pra quem não conhece, conta a história de Meredith Grey, uma interna (e agora, residente) no Seattle Grace Hospital, e suas relações com outros colegas de trabalho, e também as histórias desses colegas. Ou seja, há muitas tramas paralelas e as coisas não se focam só na protagonista. Tem romance, drama, tragédias, coisas engraçadas, histórias lindas, diálogos incríveis, cenas que me fizeram chorar e músicas maravilhosas na trilha sonora. Resumindo: é viciante. Quando você pega um episódio quer ver outro e mais outro e só mais um... Atualmente eu pausei ela pra dar conta de Outlander e Game of Thrones, mas logo volto e espero um dia me atualizar, porque infelizmente já sei de spoilers de alguns personagens que vão morrer. MALDIÇÃO. 

GAME OF THRONES


Quem não assiste a GoT, né? Honestamente. E milagrosamente, junto com Vikings e Outlander, é a série com a qual eu tô mais atualizada, e assisto desde o primeiro post de séries. Nem sei o que falar da história pra quem não conhece (se é que alguém não conhece, provavelmente essa pessoa deve viver debaixo de uma pedra): se passa num mundo de influências medievais fictício, onde várias famílias (chamadas Casas) lutam pelo Trono de Ferro. Tem muita treta política, guerra, gente morrendo, gente morrendo, gente morrendo, sexo (novidade seria uma série da HBO sem isso), e também muitas coisas fantásticas legais, como dragões, pessoas que enxergam através dos olhos dos animais (wargs) e tals. O legal de GoT é que é uma série realista mesmo sendo num universo fantástico (é tão realista que às vezes irrita), tem muitas reviravoltas e muitas tramas paralelas que conduzem a uma coisa só: a batalha pelo Trono de Ferro.
Há muitos personagens e gosto (e deixei de gostar) de vários, até os aparentemente cretinos (como a Cersei) têm sua razão de serem cretinos, mas NÃO SE APEGUE a ninguém pra não sofrer depois, #dica. Assim que terminar Outlander vou pra 5ª e nova temporada, que acabou um dia desses.

TRUE BLOOD


Melhor série sobrenatural EVER. Também já assistia quando fiz o primeiro post de séries. Infelizmente acabou na 7ª temporada, mas felizmente, como comecei a ver muito tempo depois que ela foi lançada, ainda vou pra 6ª. É uma série que devia ser tão popular quanto GoT, porque além de ser da mesma emissora (HBO, ou seja, sexosexosexo hahaha), é MUITO legal. É toda realista, não tem ninguém maravilhoso, rico ou perfeito ali (só talvez os vampiros haha).
E sim, vampiros! ♥ A protagonista de TB é Sookie Stackhouse, uma garçonete da cidadezinha de Bon Temps, na Louisiana (sul dos EUA é amor, #adoro, a ambientação que mistura vodu e protestantes radicais contra os vampiros é ótima), que desde criança possui o poder de ouvir os pensamentos das pessoas. Daí ela conhece e se apaixona por um vampiro, Bill Compton, justo quando os vampiros estão relevando sua existência ao mundo, e está sendo produzido o True Blood, um sangue sintético que eles podem tomar pra evitar de matar todo mundo. Mas nem todos concordam com isso. E claro que, se no mundo existem vampiros, deve também existir lobisomens, metamorfos, fadas, bruxos/as e por aí vai. Mas tudo muito realista e parecendo que realmente pode acontecer, porque o mundo sabe da existência dos vampiros. E em TB tem coisa pra agradar a todos: um triângulo amoroso ÓTEMO (team Eric! ), tretas políticas, tretas religiosas, personagens gays, e claro, um pouco de violência  e muito sangue porque é uma série de vampiros né gemt. 

THE VAMPIRE DIARIES


Sim, mais uma série de vampiros porque não sou obrigada. Também já assistia desde o primeiro "O que ando assistindo" e também tá pausada porque acabei a 5ª temporada há um tempo, e a próxima será a 7ª.  Conta a história de Elena Gilbert, uma garota comum, e sua incursão no mundo sobrenatural dos vampiros, das bruxas, dos lobisomens... E claro, o triângulo amoroso com os vampiros Stefan e Damon Salvatore (TEAM DAMON AQUI, CARAMBA #delenaforever). 
TVD também é uma série muito boa, e vai ficando mais ágil e mais madura (leia-se, mais violência e sexo, mas disso nunca tem cenas muito explícitas) com o passar das temporadas. E é legal de acompanhar porque tem personagens ótimos e eles evoluem. Gente, evolução de personagem é uma coisa importante na ficção, porque não faz sentido a pessoa passar por várias coisas e continuar sempre a mesma banana. Elena é uma protagonista que no começo parece comum, mas vai melhorando com o passar do tempo, assumindo o que quer e fica ótima (e eu até me identifiquei com ela em certas coisas, e isso é algo que não costuma acontecer entre mim e todas as protagonistas que eu acompanho, seja em séries ou livros). E o mesmo posso dizer dos outros personagens, que vão ganhando mais espaço e história ao longo das temporadas. Além dos novos que aparecem ao longo da série. O único problema é que as temporadas são longas, geralmente 24 episódios. Poderia ser a metade disso, porque tem muita história que podia ser encurtada.
Mas apesar disso é uma série que vale MUITO a pena. Os personagens são cativantes, a trama é ágil e te prende, tem diálogos e músicas ótimas, já me fez chorar (hahaha), enfim, é muito boa. Eu nunca li os livros (um dia pretendo), mas ao menos a série em si tá longe de ser aquela bobeira adolescente de romance sobrenatural estilo Crepúsculo, beeem longe.

Pra quem ficou interessado em alguma das séries, recomendo meus dois sites preferidos pra assistir:
MegafilmesHD - episódios online com ótima qualidade, atualmente só uso ele
BaixarTV - pra quem prefere baixar e assistir em todo lugar ou ter guardado no pc, também com a qualidade muito boa.

Por hoje é isso! Já assistem ou querem assistir alguma dessas séries?
Besos :*

© KURONEKO - 2015 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | CRIADO POR YASMIN BERARDINELLI