19 janeiro 2014

Fila literária + Kit Arqueiro


Oh, doces férias (com aspas porque eu me formei e acabou o estágio, então não sei se conta...). Tomaram minha alma e eu sequer conseguia criar ânimo pra vir aqui postar... Isso é trágico. MÃS certo dia, depois que o pedido que fiz pra Editora Arqueiro chegou, me animei a fazer algumas fotos diferentes pra mostrar a pequena fila literária que voltou a se formar na minha estante (sei que não é muita coisa, inclusive já tive filas bem maiores mas costumavam diminuir mais rápido, também), e aproveitando também os pisca-piscas pro quarto novo e a lente 50mm que finalmente tomei vergonha na cara e comprei, no fim do ano passado.
Acho que as fotos ficaram razoáveis (e uma edição sempre melhora haha), mas sei que ainda tenho um bocado pra aprender sobre ela. Primeiramente tentei tirar as fotos com a janela aberta mesmo, mas não ficaram tão interessantes pois as luzinhas mal apareciam. Daí resolvi fechá-la um pouco, o quarto ficou meio que na "penumbra" e aí as fotos ficaram outra coisa. *_*





Sobre cada um da fila:

A Seleção - me sinto uma alienígena dos confins mais distantes do universo por não ter lido ssaporra ainda. Comprei em junho quando fui a Belo Horizonte, na Livraria Leitura. Obrigada aos deuses por não existir livraria na minha minúscula cidade, caso contrário eu viveria quebrada, começaria a mendigar ou roubar pra comprar livros e aí seria presa, fim.

O Caminho Jedi - agora preciso fazer um desabafo de fã chata, que vai ser ainda maior quando eu ler o livro e vier resenhar aqui. NÃO, eu não comprei porque quero pagar de nerd (até porque já passou essa moda idiota né, thanks Goddess); NÃO, não comprei porque vi as duas trilogias e fico achando que sei alguma coisa e muito menos porque vi só a porcaria da trilogia nova e fico achando que sei algo. Eu comprei porque eu leio as histórias em quadrinhos, as publicadas e as não publicadas no Brasil, porque eu fiquei em 2° lugar no Quizz Star Wars do JediCon no Anime Friends ano passado e sei MUITO mais do que "mimimi come to the Dark Side" (pois tem gente que com certeza comprou o livro e não entende lhufas... Exemplo: existem 7 estilos de combate com o lightsaber, existem várias cores de lightsaber e elas são definidas por um CRISTAL, existe toda a estirpe Skywalker depois de Luke e Leia) e não escrevo sobre a Força COM F MINÚSCULO, TAQUEPARIU.
E ah, esse lindo foi presente de Natal de mim pra eu mesma. *corasaun*

Cidade de Vidro - estou surtando atrasadamente com Os Instrumentos Mortais, ME DEIXEM. Comprei esse na correria logo depois que terminei Cidade de Vidro (resenha is coming), culpa da Danni que me deixou LOUCA de curiosidade. Não sei bem quando vou lê-lo, talvez depois que terminar o atual pois estou numa vibe "terminar todas as sagas que estou lendo o mais rápido possível" (tanto é que recentemente terminei Crônicas do Mundo Emerso, finalmente! Foi só comprar o segundo que logo animei de comprar o terceiro e acabar com tudo haha). 

 

 


O Morro dos Ventos Uivantes - porque amo clássicos de vez em quando. Ainda tem muitos que quero ler, mas também tem muitos contemporâneos que me interessam, então fico dividida. Me interessei especificamente por esse há muito tempo porque tem essa fama de trágico e devastador, e eu AMO livros que me fazem chorar. Quero chorar muito lendo ele! *-* 

Qual Seu Número? - chicklits são amor! Sempre faço questão de ter um pra ler pois é o estilo mais engraçado do universo e é bom pra "arejar" a cabeça depois que se lê um livro tenso ou denso demais (como foi o caso do último volume de Crônicas do Mundo Emerso). Esse especificamente eu queria comprar desde que lançou e via os elogios sobre, mas nunca comprei e acabei "esquecendo". Até que um dia vi num supermercado aqui, por um preço de internet normal porém ~SEM FRETE~, e não pude deixar de levar. Inclusive é a minha leitura atual, estou quase terminando infelizmente, e amando. É MUITO engraçado, muito mesmo.

O Temor do Sábio - cortesia da querida Editora Arqueiro. Foi difícil fazer um novo pedido, pois estão com cada lançamento incrível, mas optei pela continuação da saga de Kvothe (resenha do maravilhoso primeiro livro aqui) porque é incrível, há tempos eu não lia um livro "épico" TÃO bom.



E falando em O Temor do Sábio, aproveitei pra fotografar o kit de começo de ano que veio junto com o livro. Tudo lindo e muito criativo, a Arqueiro tá sempre de parabéns por isso.



Preciso dizer o quão LINDO é o calendário? Nunca tive um calendário desses de colocar em mesa (só esses de parede, de algum anime etc) e mal vejo a hora de usá-lo na escrivaninha do quarto novo. Deixei ele guardado pra estrear nela. Estou me sentindo importante, vou ter uma escrivaninha com um calendário lindo e SÓ MEU. *_* Cada mês é temático de um livro da editora, e qual não foi o chilique da fangirl aqui quando vi que abril era com O Destino do Tigre? ASHGFHGSHGFHS MY FEELINGS. E além disso os dias dos meses são marcados com os aniversários de cada autor da editora. 



Além do calendário vieram esses marcadores lindos que também servem de marcadores de trechos dignos de serem marcados (mas não com grifa-texto ou lápis né, tem que ser muito surtado pra fazer isso). Achei simplesmente genial, muito bem bolado mesmo, nunca tinha visto nada parecido antes. Mal vejo a hora de usar quando começar a ler O Temor do Sábio! *_*


E antes de ir, como fiz as fotos pra resenha de Cidade das Cinzas no mesmo dia, aproveitei um objeto de cena e fotografei ele com o laço fofo que veio junto (porque quando comprei foi na época do Natal e a loja estava toda decorada, e várias coisas tinham lacinhos, inclusive essa lanterna). Foi pra registrar mesmo e porque fiquei com pena de tirá-lo, mas fui obrigada haha.


Bisous e até o próximo post.

21 dezembro 2013

Resenha da depressão: O Destino do Tigre

Uma coisa aconteceu nos últimos 5 anos: MINHA ALMA ME FOI DEVOLVIDA, POIS CABOU A FACULDADE. Ou ao menos devolvida temporariamente... Mas que seja! O blog havia entrado num hiatus horrível porque as provas, trabalhos e principalmente a ~MONOGRAFIA~ (sim, é pra ter medo, MUITO medo) consumiram o líquido que virou meu cérebro, de canudinho. Mas agora tudo acabou e é só esperar pela colação de grau e pelo baile em fevereiro! \o/ 
E como sou leitora viciada e não desisto nunca, cá estou eu! *bola de feno passando*
Nesse meio tempo, o que eu consegui fazer foi ler alguns livros bem lentamente, quase parando, e infelizmente as resenhas deles ficaram acumuladas.
A de hoje, por exemplo, eu não queria ter que postar NUNCA, pois não queria que a minha série YA favorita acabasse (ou desse esse intervalo indeterminado entre o 4° suposto último livro e o 5°, que sabe-se lá quando será lançado), simplesmente. Por mim a Colleen ou a Editora Arqueiro podiam enrolar anos pra publicar O Destino do Tigre, EU NÃO LIGARIA. :) Mas infelizmente não enrolaram, pra minha depressão, lágrimas, choro e desespero. Então, eis a danada. E ah, coloquei algumas fotos que tirei com o livro (e o Lenço Divino lindo que veio no kit) no meu pedaço preferido do quintal aqui em casa (e claro que tratei o livro com todo o cuidado na hora de clicar).

Atenção: impreteverivelmente, essa resenha contém spoilers. Portanto, leia por sua conta e risco!


Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 395
Nota: 
Com três profecias da deusa Durga solucionadas, agora resta apenas uma no caminho de Kelsey, Ren e Kishan para que a maldição seja quebrada. Mas o maior desafio do trio os aguarda: A busca pelo último presente de Durga – A corda de fogo – na Ilha Barren situadas na Baía de Bengala. Uma busca que ameaçará suas vidas. É uma corrida contra o tempo e o malvado feiticeiro Lokesh – neste ansiosamente aguardado quarto livro da série A Maldição do Tigre – colocará o bem contra o mal, testará laços de amor e lealdade, e , finalmente, revelará o verdadeiro destino do Tigre, de uma vez por todas.





Lembro que assim que terminei o livro, fiquei meio catatônica, impressionada e com ânimo ZERO pra começar qualquer outro. Fim de séries preferidas são assim né, acabam com a gente, nos deixam em frangalhos emocionais. Por isso enrolei muito durante a leitura. Não queria ter que me separar dos meus Tigres e da tonta da Kelsey, então tinha dia que nem pegava no livro. Masss mesmo com meus enrolos, chegou um dia em que ele terminou.

Estava curiosa com tudo, com quem ia morrer (porque alguém ia TER que morrer, não existe final de série sem alguma morte), mas principalmente com o destino não do Ren, mas do meu tigre preferido!  #teamkishan nessa porra! Hahaha! Mas uma coisa horrível aconteceu: quando eu digo que ODEIO ODEIO ODEIO spoilers, tem gente que acha frescura, e quando eu digo que eles me perseguem, possivelmente vou estar soando louca. Que seja então, porque ELES ME PERSEGUEM. Recebi um comentário aqui no meu próprio blog, spoilando sobre o que aconteceria com o Kishanzinho (ANTES mesmo de começar a leitura). Pelo coment que eu deixei no blog da pessoa (oi Ane! Haha) ela entendeu que eu já tinha lido Destino, sendo que eu não tinha, e aí respondeu aqui... Daí fiquei em choque na hora né, porque ficou CLARO com quem a Kelsey ficaria, e também fiquei triste por saber o que iria acontecer com o meu tigre de ébano. Mass ainda assim curiosa pois não sabia as circunstâncias do acontecido, os motivos. Isso sim só fui saber no final, falo mais disso daqui a pouco.


Falando em spoilers: se eu comecei a leitura sabendo 50% do que aconteceria com Kishan, logo no começo dela eu fiquei sabendo quem morreria, pelo desgraçado do Twitter. Fui olhar a tag do livro, só pra ver o que os leitores estavam achando, quando vi um tweet de uma amaldiçoada infeliz falando "RIP (insira nome da pessoa que morreu)". Eu já imaginava quem seria, mas né, uma confirmação assim de cara acaba com a expectativa... Então não foi TÃO impactante quando aconteceu. Mas claro, deu pra sentir a dor dos personagens e tal, até chorei me colocando na situação. Quem morreu fez realmente falta na história no decorrer do livro, mas a morte teve seus motivos e tal, eu reconheço que a morte foi necessária e heróica, mas também foi dolorosa e violenta. ._.

Sobre os acontecimentos, um apanhado rápido: a inteligente e esperta (só que não) Kelsey consegue ser raptada pelo Lokesh. Depois de passar uns maus bocados (e nisso achei que ela foi corajosa e teve sangue frio, pois Lokesh é um vilão encantador porém asqueroso), consegue ser resgatada pelos princesos. Daí eles vão em busca da última profecia e do último presente de Durga. O cenário é o pior possível: uma ilha vulcânica. E eles ainda entram NO vulcão, Jesus. Quando encontram o mundo subterrâneo aí as tretas começam de vez: tudo muito calor, e um certo "sacrifício" da Kelsey que foi BEM tenso, quase derreti de calor por ela. A achei bem mais esperta nesse livro, falando nisso, acho que a sonseira foi só no começo mesmo. Nas demais lutas e tretas que enfrentam durante a missão, ela até se mostrou bem útil e forte. E que tretas, nossa! As cenas de ação estavam impecáveis, dava mesmo pra sentir o medo e ansiedade em cada movimento que se lia. Colleen melhora a cada livro, impressionante! *-* Então, depois que a missão tensa na ilha acaba, acontece uma coisa muito mais legal que é uma viagem no tempo.

A personagem que aparece então, Anamika, é simplesmente uma diva! ELA é que devia ser a protagonista hahaha! Gente, COMO ASSIM existe leitor capaz de não gostar dela? Ela é uma guerreira, sai por aí usando armadura, empunhando armas e chutando bundas, isso é awesome! E em outras coisas também me identifiquei muito com ela: ela é alta, e tem algumas queixas sentimentais típicas de altonas, entendi ela completamente e fiquei com vontade de dar um abraço haha.
Mas então, Anamika acaba sendo uma peça fundamental no desenrolar final da história. Eu gostei muito do papel que ela teve, não imaginava que seria TÃO importante, achei bem digno dela. 


Agora sobre o triângulo amoroso: achei Kelsey muito mimizenta com Ren, passou o livro inteiro enrolando Kishan por causa dele. Mas é complicado, como eu disse na resenha de A Viagem do Tigre, entendo em parte os motivos dela porque com cada um o histórico é diferente, e na verdade o que eu pude perceber é que, de alguma forma, ela ama os dois. MAS, infelizmente ama mais um do que o outro, e sabemos quem é desde o primeiro livro... Olha, eu gosto do Ren (como não gostar, minha gente?), inclusive no terceiro livro estava meio pendente, ainda era #teamkishan mas com um pouco de dúvida. Só que nesse livro, a cada página eu me decidia mais ainda nesse team. Depois de ler o que acontece com Kishan então, a cena final dele com a Kelsey, e o que acontece está diretamente relacionado com o spoiler que eu falei lá em cima... Gente, eu chorei muito lendo a cena haha. Foi linda, sincera, de uma sensibilidade impressionante por parte da autora, de partir o coração mesmo. TOMA Kelsey, porque essa tonta achou que o Ren é que ia fazer a tal coisa, quando na verdade quem fez foi Kishan, na cara e na coragem. 
Sem palavras pro que ele fez, quem leu sabe. Depois disso, serei Team Kishan até a morte e o defenderei arduamente onde for. Gente, NÃO TEM COMPARAÇÃO ele e Ren, simplesmente não tem. Ren é divo e coisa e tal, mas a atitude do Kishan foi, essa sim, digna de um príncipe! Tão honrada, corajosa e desprendida, fiquei cheia de orgulho vendo meu personagem preferido da série fazer isso. Ren, por mais "perfeitinho" que fosse nunca seria capaz de uma coisa dessas. Ele só queria saber de ficar com a Kelsey e blá blá, o resto do mundo que se danasse. Quando então Kishan foi e fez aquilo, foi a maior prova de amor que ele poderia dar.

A despedida dos dois princesos então, foi linda. GENTE, MY EYESSSSSS, CHOREI MUITO TAMBÉM. ;_; Nisso tudo fiquei com pena do Kishan por ter feito aquilo, mas olhando melhor foi bom pra ele, porque ficando com ele a Kelsey nunca o amaria como ele merece e como ele amava ela, ia ficar sempre pensando no Ren. E acabou sendo bom também porque ele ficou fazendo o que gostava. E outra coisa... KISHAN ♥ ANAMIKA (acho estranho chamar ela de Durga)! Gente, é muito amor e awesomeness pra um casal só, ÇOCORR. E que inveja dela, aliás. Eu nunca desconfiaria que é por isso que o Kishan se sentia tão atraído por Durga quando ela "desvirava" estátua. Mas tá aí a explicação! Achei totalmente digno, porque ela É a mulher perfeita pro Kishan (ao contrário da Kelsey toda frescurenta): geniosa, bate de frente com ele, sabe lutar e manejar armas, adora uma guerra... Ou seja, totalmente no nível dele, e uma mulher assim pra ele é algo claramente instigante e desafiador. E logo no desenvolvimento da relação a gente já suspeita de algo porque os dois viviam de briguinhas e tal, achava bem curioso. Então acho que no fim das contas, mesmo que por um tempo tenha sido doído, pro Kishan foi melhor a vida que ele teve com Anamika do que a que ele teria com a Kelsey. Ela que pode ficar com o Ren, não queria é que ficasse com o MEU (e nosso) Kishan. Mas como quem ficou com ele foi a diva da Anamika, ok, eu deixo porque está em ótimas mãos, dona aprovada.


Então o 5° livro, que Colleen Houck GARANTIU que vai sair (só não se sabe quando, já que ela agora está ocupadíssima causando nosso surto e descabelamento e escrevendo uma série nova com temática egípcia - OPA, já quero ler), eu só posso supor que seja sobre a vida do Kishanzinho. Eu AMARIA saber com mais detalhes o que acontece com ele e com a Durgata. E ainda a história terminou muito bem amarrada e sem brechas pra muita coisa, só posso imaginar que o livro trate disso então. E falando em destinos, achei bonito Kelsey e Ren ficando juntos (como se ninguém soubesse desde o primeiro livro né...), achei lindo o casamento e coisa e tal. Mas não mostrou nada da lua de mel, Colleen sua sem graça! Haha. E não teve Kelsey ficando grávida precocemente e coisas bizarras do tipo (oi, Stephenie-retardada Meyer...), só aquela insinuação do filho dela com o Ren mas que não se sabe pra quando seria, né.

Enfim, então me parafraseando o que escrevi no Instagram quando terminei o livro: obrigada por essa história maravilhosa e com tanto a ensinar, Colleen. Minha vida literária foi (MUITO) mais feliz com estes livros, nada nunca vai substituí-los na categoria YA pra mim e com certeza eles cumpriram a função de qualquer livro que se preze (mas poucos o fazem) e mudaram algo dentro de mim. Palavras não podem definir o amor que sinto e sempre vou sentir por essa história maravilhosa. E já estou querendo reler (embora, é uma triste constatação, isso ainda vá demorar anos dada a fila literária que nunca fica zerada)! Porém mil relidas não serão suficientes pra apagar o amor e a saudade que ficarão (até o 5° livro! Palavra dada é palavra dada, Colleen...).  


E um imenso obrigada também e principalmente à Editora Arqueiro, que trouxe A Maldição do Tigre pro Braséu, e fez com que eu conhecesse essa história encantadora e hipnotizante (de outra forma eu acho que não teria lido, já que não dou confiança pra livros em inglês). Obrigada pela parceria esse tempo todo, vocês me deram a maior alegria literária dos últimos anos (e não será superada por qualquer outro YA que eu leia). #sinceridades


Então é isso, espero que tenham gostado da resenha e das fotos. Tentei ser mais concisa, mas é algo meio difícil quando se vai resenhar qualquer livro dos Tigres, quem leu sabe. ♥ Ah, e agora de férias infelizmente forçadas (uma chatice, porque o estágio acabou também... Fiquei #chatiada de verdade pois eu amava!) com certeza vou poder postar aqui no blog com mais frequência, estava com muita saudade. ;-;
Bisous! 


27 agosto 2013

Anime Friends 2013: eu fui! - Parte 1

E fui no de 2012 também! Ah, oi pra você, alma penada que ainda vem aqui ler o blog. Meu sincero agradecimento, e meu aviso de que eu não morri. Fiquei no quase, correndo com o cosplay novo feito uma surtada. Esperei entrar de férias pra começar a mexer nele, e, honestamente, foi uma das PIORES coisas que fiz na vida, não aconselho a ninguém. :(
Mas enfim, vivendo e aprendendo, cosplay não é algo que se pode deixar pra última hora, e eu faço desde 2006, já devia ter aprendido isso, só que NÃO né ♥ *idiota*

Então, todos os anos costumo ir com meu pai. Comecei a ir em eventos em 2005, no AnimeCon, também em São Paulo. Tinha 13 anos e dessa primeira vez fui com meu pai e minha mãe, foi muito divertido! Durante a semana em que ficamos lá (na casa de uma amiga da minha mãe, pertinho do Bairro da Liberdade) passeamos muito pela Liba (como é chamado o Bairro) e tal, e o evento em si também foi ótimo, claro. Daí em 2006 fui no Anime Family só com meu pai, no Rio (e nesse usei cosplay pela primeira vez - preciso fazer um post especial pra eles hehe). Em 2007 fui no Anime Friends, em São Paulo, com o meu pai de novo, dessa vez de caravana saindo do Rio, e no fim de 2007 fui de novo no Anime Family, no Rio. Em 2008 fui no Anime Friends com meu pai e com o namorado, e depois só deu pra eu voltar a ir ano passado... #chatiada Ano passado fui só com o papai, e esse ano fui só com o namorado. Meu pai fez falta lá porque como ele também gosta de anime, sci-fi e tal a gente se diverte muito com as atrações, cosplays e tal, e ele sempre me ajuda com o meu próprio cosplay. Mas esse ano os agradecimentos vão pro namorado mais lindo e perfeito, que me ajudou com a peruca do cos novo e a meia do cosplay do ano passado que a costureira teve a alegria de fazer errado.

Esse ano tive a felicidade de ir numa caravana que um amigo meu e do meu namorado, daqui da cidade, organizou numa cidade maior aqui perto, onde a namorada dele tá morando. Muito melhor do que pegar uma saindo do Rio de Janeiro, pois ficou mais barata e é muito mais perto viajar pra lá do que pro Rio.

E ah, pra facilitar pra mim e pra você, alma solitária que acompanha esse blog abandonado, resolvi dividir o post em duas partes, com fotos do dia 20, sábado, e do dia 21, domingo.
Enfim, vamos a elas! \o/

Eu já me arrumando no quarto do hotel, com o cosplay do sábado: Celas Victoria, do anime Hellsing. Estreei esse cosplay ano passado também no Anime Friends e escolhi fazer essa versão de uniforme azul do anime porque a versão de uniforme amarelo, a oficial do mangá e dos ovas novos é horrível. Detesto amarelo e com a peruca loira então, ia ficar parecendo um quindim armado :(

Cosplayers de Hellsing que encontramos por lá, NA JEDICON. Simplesmente. Eu e namorado vivemos momentos felizes e envoltos pela Força porque passamos a maior parte do tempo do evento enfiados lá. Tinha de tudo, desde estandes de exposições até estandes vendendo tudo o que vocês pudessem imaginar de Star Wars a outras franquias sci-fi, como Star Treco (desculpa quem gosta huehaha), e outras wannabe-nerd como Harry Potter, O Senhor dos Anéis, Game of Thrones e blá blá (amo todas). Devia inclusive ter tirado mais fotos dos estandes pra mostrar aqui... :( Mancadas que a gente dá. Mas voltando à foto aqui em cima, foi tensa de tirar porque essa arma do meu cosplay pesa muito, e quando você faz uma pose pra UMA pessoa tirar foto, brotam milhares do chão hahaha, é muito divertido. Imaginem então quando é uma foto com mais personagens do mesmo anime? Foi brincadeira de estátua level hard, tive que ficar mais de 1 minuto parada com esse trabuco pesado na mão haha (com o passar do tempo ela vai pesando mais ainda e a sensação é de que você vai cair pra frente...).

Foto lindja e como a maioria, tirada pelo lindjo namorado. Estávamos de boa na lagoa da Jedicon (não lembro se isso foi antes ou depois do almoço, almoçamos lá nos 2 dias) e eu segurando a Halconnen (a arma) perto da cara quando tive essa brilhante idéia de pedir a ele pra tirar a foto assim hehe. Fiquei simplesmente apaixonada pelas lentes na foto *-* E foi realmente uma boa escolha ter trocado a lente vermelha sem borda, que usei no ano passado, por essa com a borda preta. Achei que não fosse aparecer muito o "vermelho" nas fotos por causa da borda, mas ela é bem fininha e ao mesmo tempo deu um efeito natural de leve, adorei!

Eu e o digníssimo ♥ Não reparem nessa minha cara de broa socada que o ângulo não favoreceu. :( Foco nessas lentes radioativas PLMDDS!

Outra da série "quase caí pra frente". Mas essa foi divertida de tirar! Esse viking chegou todo simpático pedindo uma foto onde eu apontasse a Halconnen pra ele e lá fui eu tirar. Ficamos também mais de 1 minuto parados e depois ele ainda fez uma pose engraçadíssima se tampando com o escudo, mas o namorado não pegou. FFFUUUUU

TINHA ESTANDE DE OS INSTRUMENTOS MORTAIS LÁ GENTEEEAFGDGAGDGHS! Ok que eu gosto muito (mesmo estando, vergonhosamente, pra ler o 2° livro ainda), mas imaginem se não lembrei da Danni também quando vi! Muito lindos os pôsteres, babei *-* Só essas fotos que saíram desfocadas porque tava escuro também, sei lá. Decidi não levar a Canon na viagem (apesar dos protestos do namorado) pra não ter que ficar me preocupando e tal. Mesmo eu sendo mega cuidadosa, imagina se algum surtado esbarra ou acontece outra coisa? Quero nem pensar, dou um tiro no c*, me mato! Depois de matar a outra pessoa antes, claro.  

Mais uma do estande. Não aguentei essa cara da Clary na foto. Tipo, wtf? Como se ela fosse muito espertona e mamãe-sousexy né. TÁ BOM, SENTA LÁ CLARY. E ai, gente, ainda não me acostumei totalmente com esse Jamie Campbell fazendo o Jace. Ok, eu vi que ele se esforçou e nos trailers, interpretando e com a caracterização e tudo ficou ótimo, mas meu sonho frustrado era o Alex Pettyfer (aliás, meu e de 99,9% das meninas antes de anunciarem o cast né?).

O QUE É esse Valentim moreno? POXA, QUERO ELE LOIRÃO PERIGO.

Na área do evento reservada a games de pc, consoles e afins, sempre tem essa parte com balcões onde os escultores expõem peças já acabadas e também fazem ao vivo. Tudo usando clay (que descobri que é argila). Tirei menos fotos porque ano passado já tinha tirado muitas e, sinceramente, essa do orc era uma das mais impressionantes lá. 0_0

No sábado fui alegremente surpreendida ao ser encontrada pela Saber (o nome dela é Beatriz, gemt), minha amiga do Rio de Janeiro desde 2007. Nos conhecemos num fórum na internet e desde então não nos desgrudamos mais. Ela faz os desenhos mais perfeitos, precisam ver Então, não nos encontrávamos num Anime Friends desde, sei lá, 2008 :( Daí ela marcou de uma ligar pra outra no sábado mas eu, a tapada que vos fala, acabou esquecendo, e já estava entardecendo quando, do nada, ela me avistou! *_* Foi ótimo, porque do contrário, talvez não tivéssemos nos visto :/ 

Jedi genérico; Layon, meu namorado lindo eeeeeeeeee... Um espetinho de camarão pra quem acertar esse camuflado aí! Luke Skywalker versão batalha de Endor :D Gente, eu e namorado ficamos, sei lá, mais de metade do tempo em que passamos no evento enfiados no JediCon, porque tava TÃÃÃÃO legal! A gente não queria sair mais de lá :( Tanto no sábado quanto no domingo participamos muito dos debates e bate-papos conduzidos pelos apresentadores, sobre temas como o Universo Expandido e os novos filmes, a história do lightsaber através dos tempos, a Força no lado negro e no lado iluminado e coisa e tal. Infelizmente, pelo que pudemos notar, tinha gente que se sentava nas cadeiras lá não ia pra participar e assistir, e sim pra descansar a bunda e ficar de folga lá ¬¬ O que tinha de poser lá (como em TODO lugar praticamente né...) era demais. Mas enfim, quem é fã de verdade identifica outro fã. Como é fã, por exemplo, quem sabe que esse símbolo na camisa do namorado é o dos Bounty Hunters, os caçadores de recompensa em Star Wars, do qual fazem parte Jango Fett e Boba Fett (o ídolo do namorado). Essa camiseta é lindona, original do Conselho Jedi *-* (um dos "fã-clubes" aqui do Brasil, tem Conselho em vários estados e nas capitais e outras grandes cidades também). Além dessa ele comprou uma vermelha com o símbolo da Aliança Rebelde (comprei uma dessa também e uma com o símbolo do Império, eu e minha queda pelo lado negro... :/) No próximo post mostro as comprinhas ^^

Rapha e eu! Ele é outro amigo querido que conheci há mais tempo ainda que a Saber, em 2006 eu acho, na época do Msn (conversávamos a noite toda, era mó lekau! Altos gifs e sons do Msn, lembra Rapha? HUEUHAHAHA) e do Orkut gente, que tempo bom hahahaha. Em todo evento acabamos nos encontrando: nos vimos pela primeira vez no Anime Family de 2006, e depois no Anime Friends de 2007 e 2008, e de novo no Friends do ano passado e no desse ano também \o/ No dia seguinte foi mais legal ainda porque ficamos eu e a Natthy, namorada do Rapha, dando ataques de fangirl por causa de um certo personagem que estava relacionado ao cosplay novo que estava usando, masss isso é assunto pra um próximo post!


E pra finalizar, essas duas fotos um outro amigo meu lá do Rio, o Rafael, achou no Facebook e me marcou.  Achei lindas demais *_* E esse ano achei muito poucas fotos minhas de cosplay, infelizmente (ano passado achei bem mais ¬¬) Sobre o meu amigo, consegui encontrá-lo ano passado mas esse ano infelizmente não deu :/ Também, o local era maior e não tinha escadas como o horrível do ano passado, mas em compensação era bem mais espalhado e tal, tava difícil se esbarrar por lá (mas pelo menos não ficou o Encoxa Friends do ano passado, só na parte dos estandes haha). 
Ah, tirei fotos no studio do Cosplay Brasil também mas quero guardá-las pra um futuro post especial de cosplays ou dividido em partes, sei lá ^^

Então, espero que tenham gostado desse :) Tentei fazê-lo bem curtinho e só com as imagens mais legais mesmo, fotos de cosplays de outras pessoas e etc estão no álbum do evento no meu Facebook, quem quiser pode ir ver porque tá destrancado.
Bisous!
p.s.: estou devendo resenha de O Destino do Tigre, já li faz umas semanas mas fiquei tão catatônica que não consegui escrever nada, fiquei sem coragem MESMO. Por isso decidi fazer esse post, depois posto a resenha :/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© KURONEKO - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Yasmin Berardinelli.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo